Procurar

NOVAS PERSPECTIVAS EM HISTÓRIA MODERNA

Ciclo de Seminários

03.Dez.2015 | Graça Almeida Borges

Graça Almeida Borges | Universidade de Évora
O Estado da Índia na política global da Monarquia Católica (1580-1640).

Durante muito tempo acreditou-se que o impacto da integração de Portugal na Monarquia Católica (1580-1640) sobre o Estado da Índia foi muito reduzido. A historiografia portuguesa acreditou em demasia na suposta autonomia portuguesa… ler mais

Filipe I

19.Nov.2015 | Ana López-Salazar

Ana Isabel López-Salazar | Universidad Complutense de Madrid
Para além da heresia: Inquisição e cabidos na Época Moderna.

O objetivo desta conferência é analisar as relações entre duas das instituições eclesiásticas mais importantes do Portugal da Época Moderna: a Inquisição e os cabidos das sés. Estas relações foram ambivalentes. Por um lado, muitos ministros do Santo Ofício… ler mais

05.Nov.2015 | Henrique Leitão

Henrique Leitão | Universidade de Lisboa
Que História é a História da Ciência?

Ninguém duvida que o empreendimento científico é um dos eixos que, de maneira mais determinante, define e estrutura as sociedades ocidentais modernas. Contudo, o estudo do desenvolvimento histórico desse empreendimento tem suscitado apenas um interesse limitado entre os historiadores… ler mais

22.Out.2015 | Hugo C. Cardoso

Hugo C. Cardoso | Universidade de Lisboa
Formação e trajeto dos crioulos indo-portugueses, do séc. XVI à atualidade.

A expansão portuguesa na Ásia, a partir do séc. XVI, foi acompanhada pela formação de línguas crioulas de base portuguesa um pouco por toda a costa do continente. Estas línguas, que chegaram a ser numerosas, encontram-se agora reduzidas a alguns pontos da Índia, Sri Lanka, Malásia e Macau… ler mais

Cardoso

08.Out.2015 | Sidh L. Mendiratta

Sidh Losa Mendiratta | Universidade de Coimbra
Território de fronteira: a Província do Norte do Estado da Índia (1521-1739).

A Província do Norte constituiu a primeira parcela do Estado da Índia com dimensão e profundidade territorial. Até então, a soberania portuguesa na esfera oriental do Império implantava-se apenas em posições costeiras – cidades e fortificações – ou pequenas ilhas… ler mais

11.Dez.2014 | Maria Verónica Secreto

Maria Verónica Secreto | Universidade Federal Fluminense
Direito de gentes e escravidão em hispano-américa. A tradição jurídica espanhola no Atlântico em torno de alguns casos empíricos.

O direito e os costumes espanhóis estabeleciam formas pelas quais os cativos podiam ganhar a liberdade. Essas formas foram amplamente usadas e alargadas pela prática das demandas escravas e também pelos usos que o estado espanhol fez delas no continente americano. Entre 1733 e 1789… ler mais

04.Dez.2014 | Juan Marchena Fernández

Juan Marchena Fernández | Universidad Pablo de Olavide
História militar dos impérios ibéricos: Brasil  e América Espanhola, sécs. 17 e 18.

La historia militar y su relación con la historia económica, social y política de los Estados Modernos ha sido objeto en los últimos años de sustanciales avances temáticos y metodológicos por parte de las historiografías europeas y también latinoamericanas. Quizás uno de los aportes más significativos haya sido el análisis social de los… ler mais

Marchena-4Dez2014

06.nov.2014 | Miguel Dantas da Cruz

Miguel Dantas da Cruz | Universidade de Lisboa
A circulação de militares e a formação do Atlântico português, sécs. 17 e 18.

A estruturação das colónias americanas em torno de instituições importadas da Europa é matéria bastante consensual. Contudo, uma das instituições mais ligadas ao Velho Mundo, o exército, tem permanecido arredada da história da América portuguesa. É como se os oficiais superiores da tropa regular tivessem ficado surpreendentemente à margem de uma sociedade que evoluiu baseada na conquista… ler mais

16.Out.2014 | Mar Garcia Arenas

Mar Garcia Arenas | Centro de História d’Aquém e d’Além-Mar
Un proyecto fracasado de alianza política entre España y Portugal, 1767-1768.

En este seminario se expondrán los primeros resultados de nuestra investigación acerca de la gestación, desarrollo y fin de la negociación de la alianza, con el objetivo de esclarecer y contextualizar, a partir del papel desempeñado por los embajadores destinados en Madrid y Lisboa, el devenir de las relaciones diplomáticas ibéricas en el marco internacional, en concreto, en el ámbito de la pugna entre Inglaterra y Francia. ler mais

02.Out.2014 | Leonor Freire Costa

Leonor Freire Costa | Universidade de Lisboa
O tempo de ouro da economia portuguesa. Novos dados e novas perspectivas sobre os contributos do império.

Este seminário pretende trazer para discussão a importância dos vários “impérios”, e, em especial, da etapa do século XVIII na prestação da economia portuguesa, a qual, como é sabido, tendo uma longa história colonizadora, evidenciou os seus problemas de “atraso” relativamente às potências do noroeste europeu no século XIX… ler mais

12.Dez.2013 | Fernando Bouza Alvarez

Fernando Bouza Alvarez | Universidad Complutense de Madrid
O Portugal dos Filipes: uma agenda de investigação.

Esta intervención tiene una expresa voluntad de proponer una agenda de investigación para continuar investigando el Portugal de los Felipes. Para ello, pretende abordar cuestiones que se ocupen de su duración en el tiempo y de su extensión en el espacio, así como de las distintas escalas a las que puede ser abordado, de la individual a la comunitaria, de la institucional a la de las prácticas culturales… ler mais

F.Bouza-12Dez2013

05.Dez.2013 | Antonella Viola

Antonella Viola | Universidade Nova de Lisboa
O projecto de uma companhia de comércio luso-florentina para as Índias (1668-1680).

Esta conferência aborda o tema das negociações que ocorreram entre o reino de Portugal e o Grão-ducado da Toscana na segunda metade do século XVII, para a formação de uma companhia de comércio para as Índias portuguesas. A ideia de criar uma companhia comercial nasceu na comunidade mercantil florentina em Lisboa… ler mais

CANCELADO por motivos imprevistos. Este seminário será re-agendado oportunamente.

31.Out.2013 | Vítor Serrão

Vítor Serrão | Universidade de Lisboa
A pintura portuguesa e a Inquisição: arte, propaganda e poder.

Desenvolve-se nesta conferência uma análise histórica, iconográfica, iconológica e artística sobre a pintura produzida em Portugal na segunda metade do século XVI e ao longo do século XVII, atestando a formulação, recepção e adaptação dos cânones do Concílio de Trento… ler mais

17.Out.2013 | Antonio Díaz Rodríguez

António Diaz Rodriguez | CIDEHUS, Universidade de Évora
A Igreja na Idade Moderna: uma imensa estrutura económica internacional.

O estudo da enorme documentação conservada, tanto em Roma como nos arquivos da Península Ibérica, permitirá nos próximos anos mostrar uma realidade extraordinariamente dinâmica de circuitos económicos, redes sociais e mecanismos de comercialização de benefícios, na qual se misturam curiais romanos com cristãos-novos portugueses, cónegos castelhanos com mercadores de Génova… ler mais

03.Out.2013 | Paulo Teodoro de Matos

Paulo Teodoro de Matos | Universidade Nova de Lisboa
A aritmética política e a estatística da população no Ultramar Português, 1776-1820.

Na segunda metade Setecentista os impérios europeus registaram significativos progressos ao nível da estatística da população nos seus domínios ultramarinos. Este movimento, inscrito no domínio da Aritmética Política, produziu importantes reflexos em Portugal… ler mais

06.Dez.2012 | Jose A. Martinez Torres

Jose  A. Martínez Torres | UNED, Madrid
Un imperio sobrevenido: reflexiones sobre el mundo de ultramar ibérico (1598-1640).

Unas reflexiones sobre el papel que desempeñó una parte importante del disperso mundo colonial ibérico durante el medio siglo largo que estuvieron agregados. Realmente los asuntos ultramarinos se abordaron desde la autonomía política? Cómo debemos interpretar la defensa militar de España de las posesiones portuguesas? ler mais

22.Nov.2012 | José da Silva Horta

José da Silva Horta | Universidade de Lisboa
Comércio e religião na presença portuguesa na Guiné (século 17): uma reavaliação a partir da experiência judaica.

Partindo de um estudo sobre a formação, no século 17, de comunidades judaicas no norte da Senegâmbia, uma história conectada com a Guiné do Cabo Verde/Grande Senegâmbia e a construção do Mundo Atlântico, procura-se reavaliar os fundamentos e características da presença portuguesa na região… ler mais.

15.Nov.2012 | Angela Domingues

Angela Domingues | Instituto de Investigação Científica Tropical
Uma releitura da literatura de viagens: representações dos portugueses e da América portuguesa no século 18.

Partindo de uma reflexão em torno da história atlântica como espaço transnacional por onde circulavam súbditos das várias nações europeias, pretendo reler os relatos produzidos por viajantes que tocaram o litoral brasileiro por curto período de tempo… ler mais

25.Out.2012 | António Terrasa Lozano

António Terrasa Lozano | Universidade de Évora
De naturales y extranjeros: los privilegios comerciales del monasterio de la Encarnación en el ultramar portugués (siglo 17).

Nesta conferência será apresentado o processo através do qual se financiou o convento da Encarnación de Madrid, fundado em 1611 pela rainha Margarida de Áustria, graças à concessão de uma Viagem às Índias orientais portuguesas na primeira metade do século XVII e… ler mais

18.Out.2012 | Miguel Figueira de Faria

Miguel Figueira de Faria | Universidade Autónoma de Lisboa
Arte pública em tempos de mudança: do Antigo Regime ao liberalismo.

Este seminário decorre de um conjunto de estudos dedicados a Machado de Castro  (1731-1822) tendo como referente a sua condição de elemento fronteira num tempo de mudançaler mais

04.Out.2012 | Laurinda Abreu

Laurinda Abreu | Universidade de Évora
As reformas sociais e sanitárias de Pina Manique: uma revolução falhada?

A partir de uma muito abrangente percepção do conceito de polícia, e sob a égide do princípio da utilidade pública, Pina Manique procurou implementar o mais arrojado programa de reformas sociais e de saúde pública a que o país assistia desde o século XVI… ler mais

15.Dez.2011 | Alberto Baena Zapatero

Alberto Baena Zapatero | Universidade Nova de Lisboa

La primera globalización a través de un estudio de caso: comercio y producción de biombos. 

Propomo-nos examinar os biombos chineses, japoneses e americanos desde um enfoque económico, que inclua esta mercadoria no conjunto do tráfico mundial de objectos de luxo, mas também social, pondo de manifesto os motivos do sucesso destes móveis nos salões de três continentes… ler mais

24.Nov.2011 | João Paulo Salvado

João Paulo Salvado | Universidade de Évora

Património, gestão e rendimentos de uma casa aristocrática.

Este seminário visa caracterizar a dimensão económica de uma das casas da primeira nobreza de corte portuguesa, a dos Almotacés-mores do reino. Tendo a longa duração como pano de fundo, procurar-se-á traçar um retrato da composição patrimonial da casa e dos seus rendimentos, bem como inquirir dos principais traços do seu governo económico… ler mais

10.Nov.2011 | Márcia Motta

Márcia Motta | Universidade Federal Fluminense

O direito à terra em escala: posse, propriedade e conflito na América Portuguesa de Setecentos.

Ao longo dos últimos anos, o tema do acesso à terra na América Portuguesa foi sublimado por novas pesquisas que iluminaram o olhar mais atento sobre o exercício da dominação. Muitos daqueles estudos procuraram… ler mais

03.Nov.2011 | David Martín Marcos

David Martín Marcos | Universidade Nova de Lisboa

Diplomacia e representação no Congresso de Utreque: a paz hispano-lusa de 1715.

Esta exposição pretende indagar os pormenores do tratado, nos seus antecedentes e na sua gestação, reivindicando que com ele se conseguiu a plena normalidade nas relações entre Espanha e Portugal, um trato de igual a igual, que fechava  finalmente o tratado de 1668, com o qual Lisboa tinha conseguido o reconhecimento da sua independência… ler mais

27.Out.2011 | Finn-Einar Eliassen

Finn-Einar Eliassen | Vestfold University College

Small towns in early modern Europe.

Until quite recently, urban history was mainly about big towns and great cities, and small towns were either considered as failures in urban development, or simply neglected altogether. However… ler mais

13.Out.2011 | José Alberto Tavim

José Alberto Tavim | Instituto Inv. Científica Tropical

Uma designação fluida: a “nação” dos cristãos-novos e judeus portugueses.

A designação da “nação” remete logicamente para o carácter da confraria: esta foi estabelecida em Amesterdão, no ano de 1615, para ajudar as órfãs de pai e as raparigas pobres com pais vivos residindo na Diáspora dos Países Baixos, Hamburgo… ler mais

29.Set.2011 | Marina Monteiro Machado

Marina Monteiro Machado | Fundação Getúlio Vargas

Aldeamentos tardios e ocupação de terras indígenas (Brasil, séc. 18).

A ocupação dos sertões da capitania do Rio de Janeiro se deu sob diferentes formas e ritmos ao longo dos séculos da colonização, tendo sido um processo continuado mesmo nos anos seguintes à independência… ler mais

09.Dez.2010 | Fernanda Olival

Fernanda Olival | Universidade de Évora

A rede de comissários do Santo Ofício.

A partir do último quartel do século XVII, quando a limpeza de sangue se tornou mais obsessiva em Portugal, a rede de familiares e comissários, criada cerca de cem anos antes, transformou-se no dispositivo fulcral de manifestação da honra conferida pelo Santo Ofício… ler mais

02.Dez.2010 | István Rákóczi

István Rákóczi | Universidade ELTE de Budapeste

Impérios e territorialidade: as fronteiras políticas da Hungria na Época Moderna.

A Bacia dos Cárpatos, no Centro da Europa, foi ocupada pelas tribos húngaras, oriundas das estepes asiáticas nos séculos IX e X, que ali constituiriam a sua Monarquia no ano 1000. Santo Estêvão, o seu primeiro rei, ao estabelecer uma relação de vassalagem para com o Papa, tomou uma opção geo-estratégica e civilizacional… ler mais

25.Nov.2010 | Rafael Chambouleyron

Rafael Chambouleyron | Universidade Federal do Pará

A Amazónia e a história do Brasil colonial.

O objetivo desta conferência é o de explorar as relações entre o antigo Estado do Maranhão e Pará, o Brasil e o Império, principalmente durante o século XVII e a primeira metade do século XVIII… ler mais

11.Nov.2010 | Pegerto Saavedra Fernández

Pegerto Saavedra Fernández | Universidade de Santiago de Compostela

La vida cotidiana en los pazos gallegos, siglos 17-19.

A lo largo de los siglos XVI y XVII la hidalguía o pequeña nobleza territorial gallega se consolidó como un poderoso grupo rentista, el segundo en importancia, después del estamento eclesiástico, con el que mantenía estrechas relaciones de parentesto e… ler mais

28.Out.2010 | Jean-Frederic Schaub

Jean-Frederic Schaub | École des Hautes Études en Sciences Sociales

Histórias imperiais e coloniais em tempo de história global.

O desenvolvimento de histórias de impérios pode constituir o projecto mais avançado de critica do paradigma do estado nacional, mas também a memória mais retrógrada da nossa presença no horizonte mundial… ler mais

14.Out.2010 | Cristina Nogueira da Silva

Cristina Nogueira da Silva | Universidade Nova de Lisboa

Território, espaço e poderes no Portugal Moderno.

A “modernidade”, o esforço de disciplina social ao qual nos habituámos a associá-la, reflectiu-se na organização política do espaço. É comum conceptualizar a “modernização” como um percurso no qual o caos (ou o que, de acordo com os… ler mais

30.Set.2010 | Jorge Pedreira

Jorge Pedreira | Universidade Nova de Lisboa

A economia política do sistema colonial, 1750-1808.

A importância capital dos domínios ultramarinos para Portugal, não apenas para a prosperidade e segurança do reino mas para a sua própria subsistência enquanto monarquia soberana, era internacionalmente reconhecida desde o século XVI.  A partir… ler mais

09.Dez.2009 | Eugénia Rodrigues

Eugénia Rodrigues | Instituto de Investigação Científica e Tropical

Elites femininas no império português: as donas da Zambézia.

Há mais de três décadas, o historiador Charles Boxer sugeriu que as donas da Zambézia eram “algo de único em todo o Império Colonial Português, ou em qualquer outra parte”… ler mais

25.Nov.2009 | Benedetta Crivelli

Benedetta Crivelli | Universidade de Verona

Tráficos financeiros e mercantis entre Milão e Lisboa no século XVI

Nas últimas duas décadas do século XVI o monopólio do comércio da pimenta foi entretanto alcançado por duas famílias milanesas, os Litta e os Rovellasca, que se inseriram na rede de relações que ligavam a corte madrilena com os maiores centros financeiros… ler mais

11.Nov.2009 | José Damião Rodrigues

José Damião Rodrigues | Universidade dos Açores
Islands with a view: a Atlantic History em perspectiva insular. 

Não tendo a Atlantic History merecido em Portugal a atenção suficiente para gerar um debate, neste seminário pretendemos apresentar as suas dinâmicas institucionais e historiográficas, algumas das críticas que lhe são dirigidas e qual a sua situação na Europa… ler mais

04.Nov.2009 | Helena Osswald

Helena Osswald | Universidade do Porto
Espaço urbano, património e fiscalidade: o que há de novo nas relações entre o estado e a igreja no século XVII?

O estudo das relações entre a Coroa e a Igreja privilegiou em várias fases da historiografia portuguesa, marcadas por momentos determinantes e fracturantes dessas mesmas relações (no liberalismo e na república), a perspectiva política e doutrinal… ler mais

21.Out.2009 | José Subtil

José Subtil | Universidade Autónoma de Lisboa
Pombal e o Rei: valimento ou governamentalização?  

O governo pombalino, cuja estratégia de mudança se fundou na linha do cameralismo e na “ciência de polícia”, introduziu novas ideias em diferentes áreas da actividade jurídica, política, social e cultural… ler mais

07.Out.2009 | João Paulo Costa

João Paulo Oliveira e Costa | Universidade Nova de Lisboa
Quando começa a Idade Moderna?

Ao reflectir sobre o começo da Idade Moderna estaremos, afinal, a pensar as características estruturantes deste período – o modo como o Ocidente Europeu se foi despegando gradualmente das práticas e condicionantes próprias da Medievalidade… ler mais

23.Abr.2009 | Dejanirah Couto

Dejanirah Couto | Sorbonne – École Pratique des Hautes Études, Paris
As fontes portuguesas do Kitâb-i Bahriye de Piri Reis.

A descoberta, em 1928, da célebre carta “atlântica” do almirante turco Piri Reis (1470-1553) suscitou um número importante de trabalhos científicos dedicados à sua vida e à sua obra, assim como diversas edições do seu não menos famoso Kitâb-ı Bahriye… ler mais

23.Abr.2009 | Manuel Herrero Sánchez

Manuel Herrero Sánchez | Universidad Pablo de Olavide, Sevilha
Una monarquía en manos republicanas: la monarquía hispánica y las repúblicas mercantiles de Génova y las Provincias Unidas. 

Trata-se de analisar as relações entre a monarquia espanhola e as repúblicas mercantis, destacando os fortes elementos de articulação e dependência que ligavam estas pequenas repúblicas urbanas com uma monarquia composta como era a espanhola… ler mais

10.Dez.2008 | Francisco Contente Domingues

Francisco Contente Domingues | Universidade de Lisboa
A História da Expansão Portuguesa em contexto: perspectivas e desafios.

Os últimos vinte anos assistiram a uma renovação notória da historiografia portuguesa, mas cumpre reconhecer que o domínio específico da História da Expansão, se foi dos que mais beneficiou, é também aquele em que os constrangimentos do passado mais se… ler mais

26.Nov.2008 | Álvaro Santos Pereira

Álvaro Santos Pereira | Simon Fraser University
O desenvolvimento do mercado interno português: 1500-1900.

Neste seminário combinam-se dados previamente existentes com novos dados de arquivo para analisar o desenvolvimento do mercado interno português na muito longa duração, entre os séculos XVI e XIX. As localidades abrangidas por este estudo incluem… ler mais

12.Nov.2008 | Walter Rossa

Walter Rossa | Universidade de Coimbra
Território e cidades da Razão: aspectos da cultura portuguesa do território, do iluminismo para o fisiocratismo.

A partir de uma breve invocação de algumas reformas do consulado pombalino, recordarei como as suas geografia e método tiveram sempre tradução em realizações urbanísticas de monta, com especial destaque para Vila Real de Santo António e para o Porto… ler mais

29.Out.2008 | Gaetano Sabatini

Gaetano Sabatini | Universidade de Roma III
Os Vaaz em Nápoles: subida e queda de uma família de banqueiros portugueses (1590-1650).

As vicissitudes da família Vaaz em Nápoles, entre o final do séc. XVI e meados do séc. XVII, são altamente representativas dos processos de assimilação da finança portuguesa pelos centros de poder da monarquia espanhola durante e após a união das coroas… ler mais

15.Out.2008 | Avelino Freitas Meneses

Avelino Freitas Meneses | Universidade dos Açores
D. João V e o recobro da influência externa de Portugal.

Na época de D. João V, nas relações externas de Portugal, ainda imperam os princípios da política da Restauração, que por necessidade promove o desenvolvimento da diplomacia. Assim, os principais objectivos consistem sempre na garantia da… ler mais

01.Out.2008 | Marc Jacquinet

Marc Jacquinet | Universidade Aberta
Dinâmicas institucionais e empresariais: inovação, regulação e empreendedorismo na época moderna.

Esta sessão procurará debruçar-se sobre as tendências metodológicas actuais, enfatizando a especificidade e a originalidade do contributo do historiador para o entendimento das dinâmicas empresariais, da inovação e dos contextos institucionais… ler mais

17.Dez.2007 | Tessaleno Devezas

Tessaleno Devezas | Universidade da Beira Interior
O Modelo Devezas-Modelski de Formação do Sistema Mundial.

Devezas e Modelski mostraram recentemente (2003) que a evolução do sistema mundial nos últimos quatro milénios é composta por uma espécie de cascata de oito processos co-evolucionários, caracterizada por uma lei de potência. Essa cascata vai… ler mais

Blog em WordPress.com. | O tema Baskerville.

EM CIMA ↑

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

%d bloggers like this: